O inicio antes do fim

Por volta de julho contatei o Tomaz para ajudar no desenvolvimento do Rocs. Mas devido a ‘medo’ e falta de tempo mesmo (quem manda se envolver com tudo) não tinha pego o projeto pra trabalhar.

Após alguns meses o Tomaz pediu pra mim escrever uns exemplos para o Rocs, claro que aceitei, até pq eu jah tava com vergonha de por me dispor a ajudar e não ter posto o mão na massa ainda.
Devido a um erro em um script, encontrei um bug que fazia o Rocs travar. A resposta do Tomaz: Não abra bugs que pode corrigir:) . não poderia ter sido melhor. decidi que devia resolver.

Depois de lutar um pouco com threads, conseguimos (o Tomaz me deu uma baita mão pelo Gtalk ) e agora posso dizer que sou um ‘colaborador’ do KDE (através do Rocs).

E consegui antes do final do ano inciar a ajudar esse grande projeto que é o KDE através do Rocs, o qual tem várias idéias por serem implementadas para uma próxima versão e que vou ajudar nisso.

De volta… e trago boas novas

De volta da terra dos programadores exilados :p

Nada como terminar e entregar um programa… Esse ano estive bastante (totalmente) envolvido no desenvolvimento da aplicação da minha IC (vou fazer um post disso mas adianto que é um sistema de representação de redes de distribuição de energia)… ahh o grupo que participo é esse.

Esse ano passamos por uma mudança gigante. Até Janeiro estavamos desenvolvendo o ASE (a ‘tar’ da aplicação que falei) usando C++ (velocidade, abstração, código legado, escolha pessoal) e GTK+ para interface, mas estavamos ‘apanhando’… e muito.

Cara, meses pra desenvolver o desenho de uma rede e grandes calculos pra fazer  a seleção (pega o ponto do click do mouse, verifica a distância dele até o segmento de reta da aresta do grafo… my head hurts….). Claro que faltava muito conhecimento de como é uma aplicação gráfica, como funciona a biblioteca GTK+, mas era muito laço. Quase 5 meses pra criar uma janelinha só pra desenhar a rede… acho que faltou ver alguns exemplos de representação de grafos com GTK+.

Então vi uma noticia no Br-Linux: Qt será licenciado sobre LGPL. Lembrei de ouvir muitas discuções que GTK+ é melhor, Qt é melhor, decidi conhecer esse tal de Qt… Foi amor a primeira lida….

Conversei com meu orientador sobre a troca de biblioteca gráfica. Depois de um breve brainstrom (ou Tormenta de idéias) decidi testar esse tal de Qt.  Baixa biblioteca, compila, estuda exemplos, cara tem um exemplo que parece o que eu quero, pega exemplo, altera um pouco, junta uns códigos e PRONTO cerca de uma semana  e meia e tinha algo muito semelhante ao que levamos 5 meses pra fazer, somando zoom, pan, seleção e movimentação dos itens. Cai nas graças do Qt 🙂

Em breve mais noticias.

P.S.  nada contra GTK+, acho que também faltou mais estudo de nossa parte…

Fractais

Tive um trabalho na faculdade que tinhamos que criar uma figura diferente, tive a idéia de usar fractais, sempre achei eles legais. Tentei mas nao consegui. dai hj eu tentei usando C, e até que ficou legal, ainda tenho q melhorar uma poucou, mas jah teve uns desenhos legais.

Vou colocar 1 figura com 600 x 600 px. A segunda com 12000 x 12000 px, essa ultima bem pesada (2 mb), nao consegui colocar, mas ela eh legal que aparece bem mais detalhes.

Nem parece que tenho prova de calculo daqui a 2 dias… tsc tsc tsc…